Melhoramento genético: saiba quais são os impactos para o agronegócio

O melhoramento genético pode ser considerado uma das maiores colaborações da ciência para a agricultura.

Isso porque essa prática tem contribuído para o aumento da produtividade, melhoria da qualidade nutricional dos alimentos, resistência a pragas e doenças, entre outros.

Quer saber o que é melhoramento genético e o porquê ele é tão importante para agricultura?

Então, continue a leitura desse artigo.

Vamos lá?

O que é melhoramento genético na agricultura? Para que serve?

De modo geral, o melhoramento genético na agricultura é a ciência utilizada em plantas para a obtenção de indivíduos ou populações com características específicas.

Essa atividade é desenvolvida de modo contínuo e pode ser considerada como uma forma ecologicamente responsável de aumento da produção, qualidade e maior variabilidade dos alimentos.

Na agricultura, o melhoramento genético é utilizado para desenvolver plantas com características agronômicas desejáveis. Seu intuito é aumentar a frequência de bons alelos nas populações dos vegetais a fim de que suas qualidades sejam desenvolvidas para desempenhar uma função benéfica à produção agrícola.

>>> DOWNLOAD GRATUITO: PLANILHA PARA GESTÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS <<<

Quais são os principais objetivos do melhoramento genético de plantas?

Primeiramente, o objetivo principal do melhoramento genético é desenvolver plantas com características agronômicas desejáveis.

Para que isso seja possível, essa ciência conta com o auxílio da biotecnologia, que conseguiu dar um salto em quantidade e qualidade, o que possibilitou o desenvolvimento de novas cultivares de plantas, com características agronômicas obtidas de forma mais eficiente.

Nesse processo, a biotecnologia utiliza de marcadores genéticos, ferramenta que ajuda no “rastreamento” das características desejáveis em uma população de plantas.

Em resumo, com esta ferramenta, o melhorista ganha tempo ao fazer os cruzamentos para a obtenção de novas cultivares, uma vez que os marcadores permitem que a seleção seja realizada a partir dos fragmentos de DNA correspondentes à essas características.

Nesse sentido, a utilização do melhoramento genético representa um meio eficaz de enfrentar os problemas atuais da agricultura, relacionados principalmente com:

Quando surgiu o melhoramento genético?

Em síntese, o melhoramento genético de plantas surgiu há aproximadamente 10 milhões de anos, quando começou a domesticação de plantas e a agricultura.

Logo, desde quando o homem deixou de ser nômade para se tornar agricultor, inconscientemente, ele deu início ao melhoramento por meio da seleção dos grãos de plantas aparentemente superiores.

Estes grãos eram selecionados para realizar a produção de novas plantas, a fim de obter plantas com características semelhantes às que as deram origem.

No entanto, apenas no século XIX, a humanidade começou a entender os mecanismos envolvidos neste processo de seleção, por meio dos estudos realizados pelo Gregor Mendel.

Isso porque, o estudioso descobriu como as bases genéticas são passadas de uma geração para outra. Assim, a partir de então foram possíveis os estudos da manipulação da hereditariedade, melhoramento e desenvolvimento de novas cultivares.

método de melhoramento genético
Fonte: Agropos

Como é feito o melhoramento genético na agricultura?

Na prática, devido os avanços da engenharia genética e da biotecnologia, as práticas de melhoramento genético avançaram significativamente. Como resultado, os pesquisadores passaram a interferir de forma direta e intencional no DNA das plantas a fim de definir quais características desejadas devem ser passadas para a sua descendência.

Isso quer dizer que a seleção com base no isolamento das partes de DNA passou a ser muito mais incisiva e direta. Desse modo, os cientistas começaram a realizar a troca de genes e alcançar os atributos desejados para a espécie.

Entre as diversas ferramentas da biotecnologia que podem ser usadas para realizar esse procedimento podemos citar:

É importante destacar que desde os anos 80 o melhoramento genético ocorre em grande parte por meio de sementes transgênicas. Esse processo envolve a adição de um gene oriundo de uma espécie não compatível sexualmente.

Quais são os métodos de melhoramento genético das plantas?

Os métodos de melhoramento genético de plantas consistem nos caminhos que o especialista vai utilizar para fazer a seleção dos genes. Em resumo, eles podem variar de acordo com o tipo de objetivo, modo de reprodução da planta e população base.

Nesse sentido, o intuito é gerar a cultivar, um grupo de indivíduos de qualquer gênero ou espécie vegetal superior, determinado pelo seu fenótipo e genótipo.

Desse modo, o melhoramento genético pode ser realizado por uma variedade de métodos, como:

Quais são os benefícios que o melhoramento genético oferece para as plantas?

De modo geral, o melhoramento genético de plantas é capaz de aumentar a produção de alimentos sem ampliar a área plantada, e assim atender a demanda de alimentos gerada pelo aumento da população.

Além disso, também pode proporcionar melhor adaptação as mudanças climáticas e a diferentes regiões de plantios.

Entre as culturas mais beneficiadas estão a soja e o milho. Confira!

Soja

Nos últimos anos, os sojicultores brasileiros foram beneficiados com diversos atributos agronômicos proporcionados pelo melhoramento genético como, por exemplo:

Vale destacar que esses benefícios foram possíveis graças ao engajamento de empresas públicas e privadas, as quais têm destinados os seus esforços para a pesquisa e inovação do melhoramento genético de soja.

Milho

Um dos motivos do Brasil ser o terceiro maior produtor de milho do mundo é o uso de tecnologias que permitiram a produção de híbridos de milho de alta performance.

Assim sendo, o melhoramento genético do milho caminha para o desenvolvimento de características que possibilitem:

Melhoramento Genético – Vantagens e Desvantagens

Confira as vantagens e desvantagens de utilizar o melhoramento genético na agricultura:

Vantagens

Desvantagens

Alguns riscos e pontos negativos dos alimentos melhorados geneticamente são:

Enfim, conseguiu entender um pouco mais sobre melhoramento genético e como ele é utilizado na agricultura? Então, aproveite para ler também nosso sobre segurança alimentar.

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

Veja também

Grãos, sementes e cereais: qual a diferença?
Dicas para você se tornar bom administrador de fazenda
Métodos de amostragem de grãos e seus impactos na safra
Melhoramento genético: saiba quais são os impactos para o agronegócio