Passo a passo: aprenda a fazer o planejamento financeiro da sua fazenda

É fato, toda propriedade que visa ter o controle de suas finanças precisa fazer um planejamento financeiro da empresa rural.

Afinal, é por meio dele que o produtor rural consegue ter uma visão clara sobre o andamento do seu negócio, podendo assim, tomar decisões assertivas em relação aos recursos financeiros da sua propriedade.

No entanto, para realizar um planejamento financeiro é preciso cumprir algumas etapas importantes para obter sucesso na execução.

Confira a seguir quais são eles!

O que é um planejamento financeiro?

Em primeiro lugar, vamos entender o que significa o planejamento financeiro. De modo geral, o planejamento financeiro pode ser definido como um processo que faz a projeção de receitas, despesas, análise do cenário estabelecido bem como a determinação de metas baseada nesses dados.

Sendo assim, a partir do planejamento financeiro, a empresa rural consegue:

Quando usar o planejamento financeiro na fazenda?

Em síntese, toda propriedade que visa ter o controle de suas finanças precisa fazer um planejamento financeiro da empresa rural.

Além disso, é com base no planejamento financeiro, que o produtor rural consegue tomar decisões importantes de forma segura como:

Quais são as etapas de um planejamento financeiro?

Na gestão da fazenda, o planejamento financeiro atua por meio de metas e objetivos a fim de que a propriedade se desenvolva cada vez mais.

Com base nisso, um bom planejamento financeiro deve conter os seguintes etapas:

No entanto, antes de iniciar qualquer planejamento financeiro é necessário realizar o controle das finanças. Confira a seguir!

Como fazer um bom controle financeiro?

Para realizar o controle financeiro da sua fazenda, será necessário seguir 5 passos importantes.

1º Registre as receitas e as despesas

As receitas são definidas como entradas de dinheiro na empresa rural durante um determinado período. No geral, as receitas são geradas pelos seguintes meios:

Por outro lado, as despesas são todos os gastos de recursos, durante um determinado período de tempo, para a aquisição e a obtenção dos fatores de produção e a sua comercialização (insumos, serviços, embalagens etc.).

Assim, ao contrário do que ocorre com as receitas, as despesas do setor agropecuário acontecem, geralmente, desde o início do processo produtivo até a comercialização do produto final.

Registrar receitas e despesas é essencial, afinal é por meio dela que o produtor consegue ter uma noção clara sobre a real situação do seu negócio, bem como, se há a necessidade de fazer investimentos ou aderir a financiamentos.

ciclo financeiro da fazenda - planejamento financeiro
Ciclo financeiro da fazenda
Fonte: Senar

2º Organize o Fluxo de Caixa

Em síntese, podemos afirmar que o fluxo de caixa é uma ferramenta de controle financeiro utilizada para saber as entradas e as saídas de caixa que a empresa ou o negócio rural tem diariamente.

Além disso, os cálculos realizados no fluxo de caixa, basicamente, são de soma e de subtração. Portanto, o produtor poderá somar as entradas e subtrair as saídas para saber o saldo final daquele dia, semana, mês ou ano.

Dessa forma, organizar o fluxo de caixa da fazenda vai possibilitar o controle diário das finanças do negócio e proporcionar uma previsão do futuro financeiro do negócio rural, permitindo assim, ações preventivas, saneadoras e melhor aproveitamento das sobras de caixa.

fluxo de caixa da fazenda - planejamento financeiro
No agronegócio, a gestão do caixa muitas vezes é difícil visto que os seus movimentos se caracterizam por um longo período de desembolsos (saídas de caixa) e recebimento único no ciclo pela venda da colheita.
Fonte: Senar

3º Liste seus investimentos e financiamentos

Podemos afirmar que os investimentos são os gastos feitos para a obtenção de recursos necessários às atividades agropecuárias, desde que sua utilização ultrapasse um ciclo produtivo, isto é, os recursos são usados por mais de um período de produção.

Contudo, as atividades de investimento são executadas com o intuito de dar suporte às atividades operacionais, sendo assim, possuem caráter permanente e de longo prazo. Logo, sem esses investimentos, as atividades de operação podem não ser realizadas adequadamente.

Já os financiamentos podem ser definidos como os recursos financeiros provenientes de terceiros que o empresário busca para atender às necessidades produtivas. Assim sendo, o produtor rural, tem acesso a ele por meio de alguns tipos de crédito disponíveis, como o crédito rural e os empréstimos pessoais, por exemplo.

Em geral, as atividades de financiamento são executadas para suprir a empresa de recursos consumidos nas atividades operacionais e de investimento. Com isso, uma parte dos recursos pode ser paga com o caixa gerado pelas operações.

4º Utilize os dados para tomada de decisões no seu negócio rural

Em síntese, a tomada de decisão é uma etapa essencial em qualquer negócio rural. Sendo assim, ela consiste em um processo que visa:

Todo esse processo deve ser realizado com base em dados obtidos no dia a dia da gestão financeira. Por isso, a importância de coletar dados e organizá-los de forma que o produtor ou gestor da fazenda consiga tomar decisões seguras para beneficiar o desenvolvimento do negócio.

Vale destacar que o planejamento e o controle financeiro consistem em coordenar, monitorar e avaliar todas as atividades da empresa (como a operação, o investimento e o financiamento). Além disso, participa ativamente das decisões estratégicas, planejando as atividades a longo prazo e mensurando os riscos em relação ao retorno esperado.

Assim, não se trata apenas de manter atualizados os registros financeiros (como os gastos e as receitas). Ela também envolve a análise das causas de variação de valores em relação ao planejamento, bem como a realização de ajustes, a fim de eliminar causas indesejáveis e minimizar gastos e melhorar os ganhos.

5º Investir em um sistema de gestão rural

Por fim, invista em um sistema de gestão rural, ele vai facilitar o seu trabalho e agilizar a gestão da sua propriedade.

É importante ressaltar que esse tipo de ferramenta colabora para melhores práticas de gestão dos recursos materiais, humanos, financeiros e ecológicos, ao mesmo tempo que simplifica as operações diárias de um agricultor.

Além disso, o sistema de gestão possibilita o acesso a informações úteis e precisas que podem auxiliar na tomada de decisões assertivas. Ou seja, ele contribui para uma gestão orientada por dados, o que consequentemente vai tornar o negócio mais eficiente e rentável.

Lembrando que todas os passos anteriores podem ser executados por meio do sistema. Caso você ainda não saiba como um sistema de gestão funciona, experimente conhecer o MyFarm e veja como ele pode contribuir para o controle e planejamento financeiro da sua fazenda.

O que não fazer no planejamento financeiro – Erros que devem ser evitados

Por fim, é importante falar também a respeito de alguns erros que devem ser evitados, a fim de que a propriedade não seja prejudicada em sua gestão financeira.

Não ter um fluxo de caixa atualizado

Em resumo, o fluxo de caixa é essencial na administração financeira de uma fazenda, até por que é por meio dele que o gestor tem acesso a informações como: recursos financeiros disponíveis bem como o quanto de receita foi gerada e o montante que está sendo destinado às despesas.

Misturar as finanças pessoais com as finanças empresariais

Embora pareça óbvio, misturar as finanças pessoais com as empresariais ainda é uma prática muito comum, em situações nas quais o proprietário da fazenda também é o gestor.

Normalmente, o agricultor tende a tratar a gestão financeira da sua atividade com a vida pessoal, como se fosse uma só.

Sendo assim, o ideal é separar a gestão financeira pessoal da empresarial, a fim de conseguir identificar de onde estão vindo as despesas e qual é a lucratividade da atividade rural.

Não pagar os fornecedores em dia

De modo geral, propriedades rurais que não possuem uma gestão financeira bem elaborada, têm uma grande chance de pagar contas com atraso.

Por isso, a importância do planejamento financeiro, que vai ajudar o agricultor a saber qual o melhor dia para realizar os pagamentos, e assim, evitar juros e multas.

Além disso, previne contra a necessidade de gastos indevidos de capital, que a longo prazo, pode representar uma boa fatia dos lucros da empresa.

Quais são as consequências de uma má gestão dos recursos financeiros?

Para finalizar, é importante fazer um alerta das consequências que uma má gestão financeira pode provocar para o negócio rural. Confira!

Sem dúvidas, a falta de um planejamento e controle financeiro da fazenda pode gerar enormes prejuízos para a propriedade rural. Então, se você ainda não começou a organizar suas finanças, é bom pensar sobre o assunto.

E para se aprofundar ainda mais no assunto, leia também nosso artigo sobre administração rural.

Até a próxima!

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar demonstração

Veja também

O que é Agricultura 4.0 e como ela impacta a gestão agrícola?
Crédito Rural: o que é e quem tem direito a ele
Do plantio à colheita das culturas: a importância de ficar atento aos prazos
Passo a passo: aprenda a fazer o planejamento financeiro da sua fazenda entre em contato conosco pelo WhatsApp