Plantação de soja: faça um manejo eficiente da sua lavoura

Confira tudo o que você precisa saber sobre plantação de soja: época de plantio, preparo do solo, espaçamento, profundidade, colheita e muito mais!

A soja está entre os grãos mais consumidos entre os brasileiros e hoje representa um setor rentável para agricultores que investem nesse tipo de cultura.

No entanto, para ingressar nessa atividade é importante ficar por dentro das particularidades que cercam a plantação de soja.

Pensando nisso, preparamos um artigo com as principais dúvidas sobre o plantio de soja.

Então, continue a leitura e fique informado sobre o assunto!

Vamos nessa?

Qual é a melhor época para plantar soja?

Sem dúvidas, a época de semeadura é um fator primordial para obter o sucesso da lavoura, uma vez que resulta em alterações das relações hídricas, bem como na temperatura, fotoperíodo e radiação solar disponível às plantas.

Sendo assim, se atentar para as épocas que propiciem condições climáticas exigidas pela cultura de soja é essencial para um bom desempenho produtivo na lavoura.

Nesse sentido, é importante lembrar que a soja é uma planta sensível à luz e a outras condições ecológicas, como temperatura, altitude e umidade. Em virtude dessa fotossensibilidade, cada cultivar tem o seu mínimo de ausência de luz para ser induzida a florescer.

Logo, a melhor época para a semeadura depende da cultivar e do local de cultivo. No Brasil, existem indicações de que a soja não apresenta maturação satisfatória nas semeaduras realizadas antes de 1° de outubro ou depois de 20 de dezembro.

Na região Centro-Oeste e principalmente no estado de Goiás, o recomendado é realizar a semeadura entre 10 de outubro e 15 de dezembro. Sendo que a maior produtividade de grãos e a altura adequada da planta são obtidas quando o semeio é feito em novembro.

Já nas regiões Norte e Nordeste, a época mais indicada varia de estado para estado uma vez que as chuvas ocorrem em períodos diferentes.

Plantação de soja - épocas de plantio regiões Norte e Nordeste

Como preparar o solo para o plantio da soja?

Em síntese, o preparo convencional do solo consiste no conjunto de operações realizadas no solo com o objetivo de simplificar a semeadura, a germinação das sementes e o desenvolvimento das plântulas.

Nesse sentido, vamos apresentar duas operações utilizadas no preparo de solo para plantio de soja:

A primeira é a aração, que pode ser realizada por meio de um arado ou grade aradora.

Aração

A aração consiste em técnica de preparo do solo para plantio baseada na inversão de camadas do solo. Sendo assim, ela revolve o solo aumentando os níveis de oxidação da matéria orgânica e rompendo a estrutura do solo.

Arado

A aração, realizada com arado de aivecas ou arado de discos, possibilita um preparo do solo em maior profundidade devido às características desses implementos (até 40 cm). Com isso, esta operação permite maior inversão da camada arada do solo, com enterrio dos restos vegetais e sementes de plantas daninhas a fim de dificultar a germinação deles.

Além disso, deixa o solo menos resistente à infiltração de água da chuva e ao desenvolvimento das raízes das plantas em maior profundidade. No entanto, proporciona baixo rendimento operacional, exige alta potência do trator e não é recomendada em áreas com presença de tocos ou pedras.

Grade aradora

Por outro lado, a grade aradora também atua no preparo inicial do solo em profundidade, só que com menor proporção que a obtida com arados.

Em resumo, trata-se de uma operação com maior rendimento de serviço, que varia de acordo com a largura útil da grade. Além disso, atinge um resultado satisfatório, ainda que em áreas recém-abertas e com presença de tocos, visto que os discos passam por cima deles.

Ademais, pica bem a massa vegetal gerada pelos restos da cultura anterior ou de plantas daninhas e a incorpora ao solo. Por sua vez, possui discos recortados que facilitam a penetração no solo e a passagem por algum obstáculo.

Gradagem

Outra técnica utilizada no preparo do solo é a gradagem, que pode ser realizada em uma a três operações. Isso porque as grades niveladoras têm duas seções de discos: uma equipada com discos recortados e a outra com discos lisos, ou ambas com discos lisos.

Dessa forma, elas podem ser montadas, acopladas nos três pontos do trator ou de arraste, com ou sem sistema hidráulico. Sendo que, sua largura útil de trabalho pode variar conforme o modelo e, consequentemente, a potência disponível do trator.

Assim, durante o deslocamento, elas realizam o seccionamento, a pulverização e o nivelamento do solo. Com isso, o intuito de deixá-lo pronto para a semeadura e o deslocamento de máquinas na área.

Contudo, a gradagem complementa a aração para destorroar e nivelar o solo, facilitar as operações de semeadura, tratos culturais e a colheita das culturas de grãos.

Por fim, ela pode ser utilizada tanto para a destruição de restos vegetais, seja da cultura anterior, plantas daninhas, como também para a incorporação de corretivos e fertilizantes.

Além dessas duas operações, veja os pontos básicos de manejo convencional do solo:

plantação de soja - manejo
Fonte: Senar

Por que a umidade do solo é importante? Qual a temperatura ideal?

Assim como utilizar operações para preparar o solo, também é importante verificar fatores como a umidade e temperatura adequada para realizar a semeadura.

O fato é que, na maioria das situações, é mais seguro semear em solo úmido que fazê-lo em solo seco na esperança de chuvas previstas para os dias seguintes.

Então, para que haja garantia de absorção de umidade pela semente, é necessário fornecer a umidade adequada do solo, bem como o melhor contato possível entre solo e semente.

De acordo com a Embrapa, a temperatura do solo adequada para germinação e emergência da soja, vai de 20ºC a 30ºC, sendo 25ºC a ideal para uma emergência rápida e uniforme.

Vale destacar que a semeadura em solo com temperatura média inferior a 18ºC pode resultar em drástica redução nos índices de germinação e de emergência, além de tornar mais lento esse processo.

Qual a profundidade ideal para a semeadura da soja?

Em suma, um dos principais fatores que vai determinar a qualidade de semeadura da soja é o tipo de máquina semeadora. Logo, o dosador de semente, limitador de profundidade e compactador de sulco presentes na ferramenta serão fundamentais durante o processo.

Isso significa que esses mecanismos devem garantir uma boa uniformidade de distribuição e profundidade das sementes ao longo da linha de semeadura, bem como uma boa cobertura e contato do solo com as mesmas.

Sendo assim, a profundidade de semeadura indicada é de 3 a 5 cm, até porque semeaduras em profundidades maiores dificultam a emergência, principalmente em solos arenosos, sujeitos a assoreamento, ou onde ocorre compactação superficial do solo.

Já quanto a velocidade de deslocamento recomenda-se entre 4 km/h e 6 km/h, dependendo da uniformidade da superfície do solo.

Qual o melhor espaçamento para o plantio de soja?

Quando falamos na cultura de soja , a simples variação, dentro de certos limites, do espaçamento entre fileiras e da densidade nas fileiras de semeadura, pode gerar uma diferença na produtividade de grãos, altura da planta, diâmetro do caule, número de vagens por planta e o peso médio das sementes.

Nesse sentindo, o espaçamento maior consequentemente, diminui a altura da planta, a inserção da primeira vagem e o grau de acamamento. Além disso, aumenta o número de ramificações, o número de vagens por planta, a produtividade por planta e o peso médio das sementes.

De modo geral, o número de plantas por hectare pode variar e chegar a 240 mil plantas por hectare em solos mais férteis e semeadura realizada em novembro. Já a semeadura realizada em outubro ou em dezembro, principalmente em regiões onde a soja não apresenta porte alto, o recomendado é não diminuir a população para menos de 300 mil plantas por hectare, para evitar o desenvolvimento de plantas de porte muito baixo.

Qual o tempo de colheita da soja?

Para saber o momento ideal da colheita da soja será necessário analisar o ponto de maturidade fisiológica em que a cultura se encontra. Neste caso, o indicado é que ele atinja o teor de umidade entre 13% e 15%.

No entanto, caso a soja atinja a maturidade fisiológica com teor de umidade em uma variação de 30% a 65%, será inviável a colheita mecânica.

Sendo assim, a partir desse ponto, a soja que permanecerá “armazenada” no campo ficará submetida a fatores desfavoráveis à sua qualidade (alta umidade relativa do ar, alta temperatura, orvalho, chuvas e infecção por fungos)

E ainda que a calibração e regulagem da colhedora permita a colheita de soja com o teor de umidade acima de 15%, o recomendado é que a colheita seja realizada se a propriedade tiver estrutura pós-colheita suficiente para operar a secagem artificial da massa de grãos, antes de efetuar o armazenamento ou a comercialização.

O que preciso para começar a plantar soja?

Por fim, para iniciar a plantação de soja é necessário se planejar para fatores como:

Preparo do solo

Como você pôde ver, existem algumas técnicas que auxiliam no preparo do solo para garantir mais efetividade e qualidade na plantação de soja.

Além delas, se atente para atitudes básicas, como escolher o local adequado para realizar o plantio da cultura bem como limpar os resquícios de plantações anteriores.

Enriquecimento da terra com adubos

A princípio, o processo de arado funciona como um adubo natural para o solo, porém apenas isso não é o suficiente.

Sendo assim, é preciso enriquecer o solo a partir substâncias que ajudem a potencializar os seus nutrientes bem como aumentar a fertilidade e produtividade.

Para te ajudar nesse processo, você pode realizar o cálculo calagem e cálculo de adubação. Leia nossos artigos sobre o assunto e se informe a respeito.

Semeadura

Depois de cuidar do solo, é o momento de fazer a semeadura dos grãos de soja. Então, faça as covas e preencha com até três sementes de soja.

Em plantios de grande porte há fileiras de trinta sementes por metro linear. Sendo que o máximo que uma fileira pode comportar é de vinte e cinco plantas por metro linear.

Manutenção

Outra etapa essencial é a manutenção do plantio para evitar eventuais problemas que prejudiquem o crescimento das plantas.

Portanto, o recomendado é acompanhar a plantação de soja diariamente a fim de evitar infestação de pragas e demais males.

Uma dica é utilizar softwares de gestão agrícola, como o MyFarm, que te ajuda ter um controle exato de tudo o que acontece na lavoura. Assim você evita perdas e prejuízos das suas plantações.

Irrigação

O ideal é que a plantação de soja seja feita em lugares que possuem períodos de chuvas regulares. No entanto, além das chuvas, é necessário utilizar recursos como a irrigação para manter as plantas hidratadas.

Colheita

Sabemos que a colheita da soja deve ser feita quando os grãos apresentarem o teor de umidade entre 13% e 15%. Isso porque é o período em que estão na textura ideal.

Entretanto, esse processo deve ser realizado por meio de colheitadeiras profissionais para evitar perdas. Após a colheita, os grãos de soja precisam ser secados de forma natural.

E aí gostou de aprender sobre a plantação de soja? Leia também nosso artigo sobre plantação de milho.

Até a próxima!

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar demonstração

Veja também

Lavoura de grãos: como manter a produtividade
Mosca branca: como combater essa praga
Agricultura no Brasil: história, desenvolvimento e as tendências para o futuro
Plantação de soja: faça um manejo eficiente da sua lavoura entre em contato conosco pelo WhatsApp