Os desafios da sucessão familiar em uma empresa rural

O processo de sucessão familiar representa um verdadeiro desafio para empresas rurais. No entanto, se for bem planejado permite que o negócio caminhe de forma segura e se prepare para o futuro.

Desse modo, evita que a empresa fique vulnerável a determinadas eventualidades que possam acontecer com o decorrer dos anos, como divórcio ou falecimento de sócios/gestores.

Pensando na importância do planejamento de sucessão familiar, elaboramos este artigo com tudo que você precisa saber para se preparar para esse processo.

Aqui você vai ter a oportunidade de entender como funciona a sucessão familiar, quais são os maiores desafios e a melhor forma de enfrentá-los.

Vamos lá?

Continue a leitura e confira!

O que é sucessão familiar rural?

A sucessão familiar é o processo de transferência de poder do administrador, que detém o controle da empresa, para a geração futura constituída pelos herdeiros.

No meio rural, ela acontece quando o conhecimento e prática da agricultura familiar passam de uma geração para outra.

De quem é a responsabilidade de formar sucessores?

Quando se trata de uma sucessão familiar no agronegócio, o mais comum é que o patriarca escolha e prepare um dos filhos para assumir a responsabilidade de gerenciar a fazenda.

Nesse caso, o ideal é que o herdeiro esteja disposto a assumir essa responsabilidade e se capacitar, seja por meio de cursos ou de experiências profissionais no meio rural.

Como preparar o negócio para uma sucessão familiar rural?

Em síntese, a sucessão familiar em uma empresa rural requer um planejamento e preparação da família. Dessa forma, o processo deve considerar as particularidades de cada grupo familiar.

Assim, é fundamental que todos os envolvidos estejam dispostos a dialogar para tratar os conflitos já existentes e os que podem surgir.

Contudo, para obter sucesso no planejamento, é preciso separar claramente os conceitos de família, propriedade e empresa e considerar algumas variáveis que podem afetar o processo de sucessão.

Confira a seguir algumas etapas importantes para preparar o seu negócio para a sucessão familiar.

Levantar dados da fazenda

O levantamento de dados é essencial no processo de sucessão familiar. Afinal, é por meio dele, que a família vai ter uma noção clara da situação atual do negócio.

Além disso, é a oportunidade do sucessor entender, de fato, como funciona o gerenciamento da propriedade. Com informações registradas e organizadas fica mais fácil do herdeiro tomar decisões, quando estiver no comando da empresa.

Sendo assim, reúna dados referentes a rentabilidade, área total cultivada, área reservada à proteção ambiental, maquinário, histórico da lavoura e safras, imóveis, documentos legais, mapeamento de processos, fornecedores e técnicas e métodos aplicados.

Identificar o sucessor

A escolha de um sucessor é um elemento muito relevante no processo de sucessão. No caso de vários herdeiros, é importante separar os fatores emocionais.

Em virtude disso, o indicado é pedir ajuda de um profissional, fora do contexto familiar, para analisar com cuidado quem melhor se encaixa no cargo.

Contudo, a partir da análise é possível identificar o herdeiro com mais facilidade para assumir o gerenciamento do negócio.

No entanto, a ideia é traçar um plano flexível, que possa ser reajustado conforme as necessidades.

Envolver toda a família

Como foi dito anteriormente, o planejamento de sucessão requer a participação de todos os integrantes da família.

Sendo assim, ao discutir o futuro do negócio, o patriarca pode descobrir que os herdeiros têm outros planos, portanto, não têm a intenção de assumir a administração da propriedade.

Caso isso aconteça, o indicado é optar pela contratação de um profissional para gerenciar o negócio.

Invista em tecnologia

A tecnologia já faz parte do dia a dia de vários negócios rurais. A verdade é que ela chegou para agilizar e facilitar os processos e operações que envolvem as atividades agrícolas.

Dessa forma, ela pode ser uma grande aliada dos sucessores, que poderão usar sistemas para gerenciar a fazenda. As opções são diversas como softwares de gestão, técnicas e instrumentos utilizados na lavoura, GPS, sensoriamento remoto e outros.

A grande vantagem é que o uso da tecnologia pode atrair o interesse dos herdeiros e assim facilitar o processo de sucessão familiar.

Como elaborar um plano de sucessão familiar?

Para elaborar um plano de sucessão familiar é necessário identificar as necessidades e a realidade de cada negócio, mas de modo geral, o recomendado é seguir os seguintes passos:

Faça um plano flexível

O processo de transição pode ser feito de forma gradual. Além disso, requer uma certa flexibilidade, sobretudo porque ele pode sofrer interferências externas e demandas internas da família.

Logo, o plano de sucessão dever ser fácil de modificar, sendo adaptável às necessidades do negócio.

Com base nisso, selecionamos algumas questões primordiais que podem ajudar na elaboração do plano de sucessão familiar.

Inclua a família nas decisões

Mais uma vez, a família tem papel essencial nesse processo. Por isso, o recomendado é envolver os familiares nas decisões do negócio. Isso vai evitar discórdias e diminuir cobranças por parte dos membros.

Estabeleça um treinamento para o sucessor

Após decidir quem vai dar prosseguimento ao gerenciamento da fazenda, é necessário investir em capacitação.

Desse modo, o herdeiro deve se organizar para fazer cursos como Agronomia, Administração e outros que possam contribuir para o futuro da lavoura.

Em seguida, é o momento de colocar o conhecimento em prática. Existe a possibilidade de buscar experiência em outras propriedades rurais ou assumir o negócio da própria família.

Nessa etapa, é importante buscar recursos que possam facilitar a administração de modo geral. Como exemplo, temos os softwares de gestão agrícola, que facilitam o gerenciamento da fazenda em diversos aspectos.

O MyFarm é uma das opções mais completas do mercado, visto que, possibilita a gestão financeira, controle de estoque, manutenção de maquinário, acompanhamento das atividades agrícolas, previsão do imposto de renda, emissão das obrigações fiscais (Livro Caixa Digital, Nota Fiscal Eletrônica, MDF-e) e muito mais.

sucessão familiar - software myfarm

Quais são os principais desafios da sucessão familiar?

A sucessão familiar no agronegócio não costuma ser uma tarefa fácil, sobretudo porque pensar em substituir o patriarca, muitas vezes, está relacionado ao falecimento do administrador.

Neste caso, o indicado é não pensar que a sucessão em vida significa que o pai ou a mãe estão perto de morrer, e sim que o negócio irá se manter por anos e mais anos.

No geral, os desafios e obstáculos a serem enfrentados são diversos. Confira!

Falta de interesse dos filhos jovens

Apesar de crescerem trabalhando no campo, muitos jovens ficam desestimulados a seguir com negócio da família. Sendo assim, grande parte se muda para as grandes cidades em busca de novas oportunidades.

Contudo, essas situações geralmente acontecem quando…

Falta de preparo dos herdeiros

Outro desafio é o despreparo dos herdeiros para gerenciar a fazenda e cuidar da lavoura. Isso porque a inexperiência pode gerar consequências negativas como decisões erradas ou até mesmo a falência do negócio.

A falta de preparo geralmente surge por conta da falta de interesse em assumir a administração rural ou pelo próprio perfil que não se encaixa no modelo de negócio.

Discórdias e conflitos de interesses

Conflitos de interesse em relação a herança podem gerar discórdia entre os membros da família, provocando desgaste no relacionamento e danos emocionais. Por isso, a importância de saber separar os interesses pessoais dos negócios.

Embora seja um problema comum em muitas famílias, essas divergências refletem na empresa e travam decisões importantes para o crescimento e evolução do negócio.

Resistência do patriarca

No geral, a maioria dos patriarcas não pensam em abrir mão do controle da propriedade. Com isso, resistem em passar o comando para as novas gerações.

Em síntese, isso ocorre porque o proprietário tem medo de perder o poder e sua identidade como fundador e líder.

Todavia, evitar essa transição pode impossibilitar o crescimento do negócio que, por sua vez, precisa continuar, caso ocorra um imprevisto que impeça o administrador de prosseguir no gerenciamento da fazenda.

Diferenças culturais

Um dos principais fatores que podem gerar divergências em relação a administração da fazenda é a diferença cultural. Isso porque as gerações pensam de formas diferentes.

Assim, um exemplo claro disso é quando os jovens chegam com novidades ao campo para aprimorar as operações. É comum os patriarcas terem resistência em realizar novos investimentos para agilizar os processos.

E na sucessão familiar é fundamental que todos falem a mesma linguagem.

Mas, quando iniciar o planejamento sucessório?

Em geral, não tem um momento exato para começar. No entanto, o recomendado é dar início o quanto antes.

Como já foi mencionado, o planejamento sucessório pode ser feito de maneira gradativa. Por isso, inicie com questões de menor impacto e invista tempo no preparo do sucessor.

Vale destacar, que ninguém nasce pronto. Diante disso, todo o planejamento e preparo envolve esforço, vivência e possíveis erros.

No final, o mais importante mesmo é que o sucessor se sinta à vontade para desempenhar o seu trabalho e se dedique para que o negócio se perpetue com sucesso.

Conclusão

Como você pôde ver, investir em um planejamento é o caminho mais seguro para obter sucesso no processo de sucessão familiar rural.

Apesar de ser um processo cercado de desafios, fugir dele pode gerar consequências irreparáveis para a fazenda.

Sendo assim, para obter uma sucessão familiar bem-sucedida e garantir a continuidade do negócio, busque se planejar com antecedência e não negligencie detalhes como a gestão e resolução de problemas familiares.

Por fim, antes que seja tarde, prepare os herdeiros para assumir o posto que os pertence.

Até mais!

Leia também nosso artigo sobre holding familiar e saiba como essa alternativa pode te ajudar a economizar no processo sucessório da fazenda.

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar demonstração

Veja também

O que é Agricultura 4.0 e como ela impacta a gestão agrícola?
Crédito Rural: o que é e quem tem direito a ele
Do plantio à colheita das culturas: a importância de ficar atento aos prazos
Os desafios da sucessão familiar em uma empresa rural entre em contato conosco pelo WhatsApp